POXA, ESTUDO HÁ MUITO TEMPO E NÃO PASSO…

Uma conhecida me perguntou por que apesar de estudar a tanto tempo, não consegue ser aprovada.

De início, tentei explicar que isso é normal. Ora, não há vaga para todos. Além disso, a concorrência está cada vez maior. Concluí dizendo que ela precisava ser persistente!

Após minha fala, ela saiu da CNTP (Condição Normal de Temperatura e Pressão) e, imediatamente, rebateu dizendo: – poxa eu persisto há mais de 5 anos e nada ainda.

Percebi que precisava ajustar o rumo dela. Pedi que detalhasse um pouco melhor a forma como estudava, em especial, o material de estudo que utilizava, o sistema de revisões, realização de questões, as técnicas e ferramentas que adotava, enfim, como fazia sua preparação.

Para minha surpresa, ela informou que fazia tudo igual desde o início. Estudava da mesma forma, utilizava o material dos mesmos professores, só fazia revisão nas últimas semanas que antecediam a prova, fazia poucas questões em face do tempo reduzido e que, praticamente, não conhecia técnicas e ferramentas de estudo.

Após sua síntese da preparação, pedi que refizesse sua frase trocando persistência por insistência.

Ficaria assim: – poxa, eu insisto há mais de 5 anos e nada ainda.

Gente, como querer resultados diferentes, estudando da mesma forma?

Albert Einstein disse brilhantemente: “insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”.

Observe que insistência é fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes. Por outro lado, a persistência está relacionada a ajustar os rumos diante de um resultado insatisfatório.  Em outras palavras, a realização de uma prova de concursos e eventual reprovação precisa ser acompanhada de uma avaliação da preparação. Compare a preparação com o resultado alcançado.

Avalie, por exemplo, se as questões da prova constavam no material de estudo. Quanto às questões “decorebas” que eventualmente você errou, avalie se a utilização de técnicas e ferramentas de estudo (mnemônica, mapa mental, técnica da explicação, revisões, etc.) poderiam te ajudar na memorização. Avalie, também, se é o caso de realizar mais questões da banca responsável pelo certame (você pode utilizar sites de questões).

Portanto, no mundo dos concursos públicos, ser persistente é investigar e estudar os motivos que levaram ao resultado negativo e, sobretudo, ajustar a preparação fazendo diferente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *