A Estratégia de Estudo para ser Aprovado.

Estratégia Eficiente do Aprovado.

A estratégia Eficiente do Aprovado, denominada Estratégia “E2A”, é um método de estudo para concurso público que criei e desenvolvi para que o candidato suporte o desconforto da preparação até a aprovação. Na trajetória do aprovado, é imprescindível entender os Fundamentos do Planejamento do Aprovado – FPA antes de iniciar os estudos.

É muito lindo, para não dizer lamentável, os cursos preparatórios divulgarem que um determinado aluno passou em 3 meses de estudo. Ou também depoimentos de alunos que diz que estudou 10 horas por dia para passar no concurso.

Imagine que você decidiu estudar para concurso. De início, comprou um material em um determinado curso com a promessa de que se tornaria um servidor público em apenas 3 meses. Certamente, o melhor dos mundos.  Não acham? Tomar posse em um cargo público, excelente remuneração e, ainda, a tão sonhada estabilidade.

Infelizmente, essa não é a regra. Aliás, é a exceção da exceção.

Quando você não alcança o resultado no prazo prometido pelo curso, inevitavelmente, você se acha um fracassado. Desiste de estudar por um tempo até encontrar uma outra pseudo fórmula milagrosa.

Por outro lado, a notícia de que um aluno estudou 10 horas por dia e foi aprovado no concurso público também é instigante. Ora, você também quer ser capaz de estudar tantas horas e alcançar o grande feito, qual seja, a “vaguinha” no certame.

Nesse sentido, larga o emprego, abandona os amigos, para de realizar atividades físicas, enfim, tudo isso para cumprir a meta de 10 horas de estudo. Ora, segundo o depoimento, a fórmula é essa: estudar 10 horas por dia para ser aprovado no concurso público.

Ocorre que sem disciplina, condicionamento e planejamento você sucumbi esse ritmo enlouquecedor e passa a entender que concurso não é para você.

Infelizmente, as duas situações já aconteceram comigo. O que foi um grande erro.

É comum pessoas iniciarem a preparação para concurso público e logo em seguida, ao não alcançarem seus objetivos ou não suportarem a rotina de estudo, desistem após gastos financeiros, perda de tempo e de oportunidades.

Isso acontece porque essas pessoas encantadas por falsas fórmulas milagrosas, entenderam que iriam ser aprovados em 3 ou 4 meses, por exemplo. Ou ainda, que estudariam 10 horas por dia até lograrem êxito no certame.

Gente, é preciso manter um ritmo constante e suportável de estudo por ocasião do período anterior ao edital. Concurso é uma corrida de maratona conjugada com uma corrida de velocidade (100m), tendo como base os Fundamentos do Planejamento do Aprovado. Portanto, você precisa, a partir da formação dos fundamentos, ter a característica de um maratonista e de um velocista, nos momentos adequados.

A principal característica de um maratonista é o condicionamento físico. Por outro lado, um velocista possui a força muscular e explosão como principal qualidade.

O concurseiro precisa desenvolver o condicionamento e disciplina para seguir um ritmo constante de estudo antes da publicação do edital. Desenvolver um ritmo alucinante no início do estudo pode ser um grande equívoco. É praticamente impossível sustentar um ritmo extremamente puxado de estudo, sem prazo de término.

Após divulgação do certame, a corrida de maratonista se altera para uma corrida de velocidade. Neste momento, você precisará revisar todo o conteúdo em pequeno período de tempo. O conteúdo precisa estar “fresquinho” na cabeça por ocasião da realização da prova. Obviamente, nessa fase, você já terá o material de revisão enxuto e saberá quais pontos das disciplinas precisarão ser revistos e memorizados.

Observe que na fase da corrida de velocidade o número de dias até a prova é relativamente curto. Recomendo 45 dias nesse ritmo. Assim, você precisará de mais tempo de estudo diário para revisar todo o conteúdo. Nesse sentido, uma grande dica, principalmente para os que trabalham, é avaliar a possibilidade de gozar férias nesse período. Além disso, estudar em local que estimule a concentração, como, por exemplo, sala de estudo e biblioteca, é um ótimo caminho para cumprir o plano de revisão. Tudo isso é definido na fase inicial dos Fundamantos do Planejamento do Aprovado – FPA.

Em regra, na fase do velocista não se estuda conteúdo novo. O estudo é pautado no método de aprendizagem 70/20/10. Os números estão relacionados ao seu canal de aprendizagem.

Segunda a metodologia de aprendizagem, os profissionais conseguem captar o conhecimento de maneira mais eficaz quando vivenciam seus próprios desafios, rotinas, responsabilidades e experiências. Assim, 70% da aprendizagem decorre de suas próprias experiências.  

Por outro lado, de acordo a método, 20% do que é aprendido acontece ao observar como o outro realiza o trabalho, ao tirar dúvidas e ao receber feedbacks.

Por fim, os cursos representam apenas 10% da captação do conhecimento. Em que pese o percentual relativamente baixo, é fundamental participar de cursos, palestras e fazer leituras, por exemplo, para que se tenha bases científicas.

Adaptando o citado modelo de aprendizagem ao nosso mundo dos concursos, na fase do velocista, 70% da sua aprendizagem (tempo de estudo) resultará da prática de exercícios e simulados. Não economize na realização de questão, principalmente, da banca responsável pela realização do certame.

Por sua vez, 20% do que será aprendido (tempo estudado) ocorrerá observando como um colega ou professor resolve determinada questão, corrige um simulado ou realiza uma determinada explicação.

Por fim, 10% captação do conhecimento (tempo de estudo) será destinado a cursos, palestras, leitura do material acerca de determinados pontos das disciplinas.

É isso pessoal! Vale a pena conferir o curso Estratégia Eficiente do Aprovado que lançaremos em breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *